fbpx
  • Alimentação para diabéticos

    Alimentação para diabéticos

    O diabetes (tipo 2) é uma doença que está estritamente relacionada com os hábitos alimentares.

    Os alimentos para diabéticos devem possuir baixo índice glicêmico, que é o indicador da velocidade com que a glicose entra no organismo. Alimentos com índices glicêmicos altos elevam a glicose no sangue rapidamente e por sua vez levam a picos de insulina, justamente o hormônio causador dos problemas em diabéticos. Sem conseguir absorver a glicose corretamente, ela fica na corrente sanguínea e pode levar a complicações como a oxidação dos vasos.

    A dieta para os diabéticos é um instrumento terapêutico fundamental para evitar complicações com essa doença. E dieta quer dizer: o que se come, quanto se come e como se come.

    A chamada dieta mediterrânea ainda é considerada a mais adequada em caso de diabetes pois privilegia alimentos com ação anti-inflamatória que ajudam na capacidade de regeneração das artérias, mantendo-as jovens e saudáveis.

    Quais alimentos indicados:

    Abacate

    O abacate é um ótimo alimento para os portadores de diabetes. Isto porque ele é rico em gorduras monoinsaturadas e também possui poli-insaturadas, ambas gorduras boas para a saúde. O abacate, assim como as outras gorduras monoinsaturadas como azeite, nozes e castanhas, auxilia na resistência à insulina e na prevenção de doenças cardiovasculares.

    Aveia

    A aveia contém uma elevada percentagem de fibras, vitaminas do complexo B(especialmente B1), vitamina E e antioxidantes. A grande quantidade de fibra resulta em uma mais lenta absorção da glicose, e a combinação de antioxidantes faz da aveia um alimento recomendado para estabilizar o açúcar no sangue.

    Gorduras Saudáveis

    Gorduras são importantes fontes de energia para o organismo e também atuam na síntese de hormônios. Mas é preciso escolher versões saudáveis, que são fontes de ômega 3 e de outros ácidos graxos. Boas escolhas são alimentos como abacate, nozes, amêndoas, castanhas, óleo de coco e azeite de oliva.

    Azeite de Oliva

    O azeite de oliva praticamente não possui carboidratos, portanto não altera os níveis de açúcar no sangue. Além disso, a absorção de alimentos consumidos junto com o óleo fica mais lenta. O azeite é rico em Omega 3 e Omega 9, que ajudam a manter a flexibilidade dos vasos sanguíneos, permitindo um bom fluxo de sangue.

    Canela

    A canela aumenta a sensibilidade à insulina e é importante no combate ao colesterol ruim (LDL). As células convertem açúcares em energia de maneira mais eficiente e controlam a quantidade de açúcar no sangue. Diabéticos que receberam extrato de canela por dia durante 40 dias apresentaram níveis mais baixos de açúcar no sangue após se alimentar, bem como melhorias substanciais na saúde do coração.

    Chá Verde

    O chá verde contém antioxidantes, que ajudam a manter a flexibilidade dos vasos sanguíneos e estabilizar os níveis de glicose no sangue. Um estudo recente da Universidade da Pensilvânia descobriu que este elemento reduz os níveis de açúcar no sangue e impede a subida acentuada depois de uma refeição cujo conteúdo principal foram carboidratos.

    Folhas Verdes

    As folhas verdes; como alface, rúcula, couve, espinafre, almeirão e salsinha; contêm carboidratos que liberam hormônios no intestino que fazem reduzir o apetite. Essas folhas melhoram a sensibilidade à insulina e, assim, ajudam a regular os níveis de glicose no sangue.

    Vinagre de Maçã

    O vinagre de maçã reduz o poder de resistência à insulina do corpo. Ele também diminui os níveis de açúcar no sangue (especialmente se tomado antes de ir dormir). Ele melhora a sensibilidade à insulina de 19% a 34% em pessoas que sofrem de diabetes e condições de pré-diabetes, respectivamente. Ele também retarda o processo de conversão de carboidratos em glicose absorvendo os bicarbonatos no sistema digestivo.

    Chocolate Amargo (70% cacau ou mais)

    O chocolate amargo pode aumentar a sensibilidade das células à insulina e reduzir o risco de diabetes. O chocolate amargo, especialmente aquele que não passou por vários processos de industrialização, contém substâncias benéficas à saúde, denominadas flavonoides e, diferente do chocolate ao leite, contém baixas quantidades de gordura saturada. Entretanto, o cacau em pó possui maior concentração de flavonoides.

    Fonte: https://belezaesaude.com/alimentos-diabetes/