fbpx
  • Por que o uso da chupeta e da mamadeira é prejudicial?

    Por que o uso da chupeta e da mamadeira é prejudicial?

    O excesso de dedo na boca e do uso da chupeta merecem atenção especial dos pais. Estes atos têm aumentado e muito o número de problemas na dentição e até mesmo na respiração em crianças que não receberam o aleitamento materno.

    “Quando o bebê é alimentado com mamadeira, a necessidade nutricional é suprida, mas a emocional e de sucção, não. Desta forma, as crianças podem ficar facilmente dependentes emocionalmente da chupeta e/ou da mamadeira”, explica a dentista Fabiola Bernadete Lanfredi.

    Infelizmente, muitos pais têm usado a chupeta para acalmar e até mesmo silenciar os bebês. E, apesar dela ser vista como uma “solução” para estes “problemas”, é preciso entender que as consequências vão desde alterações no desenvolvimento ósseo, dentário e ainda podem gerar grandes dificuldades respiratórias e problemas emocionais.

    Fabiola explica que os ossos da face crescem de maneira errada e desigual quando há uso exagerado do dedo na boca. As arcadas ósseas podem ficar estreitas, com o céu da boca profundo, causando também desvios de septos nasais, pois há redução no espaço da cavidade nasal. “Com tudo isso, há uma predisposição maior para o aparecimento de alergias respiratórias, como rinites, sinusites, adenoides hipertrofiadas, entre outros, prejudicando profundamente a saúde e a qualidade de vida das crianças”.

    Para remover o vício da chupeta, é importante que os pais tenham cuidado com o modo de eliminação do hábito. Isso precisa ser feito com paciência e carinho, caso contrário, pode levar a outros problemas psicológicos ou à substituição por outros hábitos nocivos, como roer unhas, sucção de bochechas ou lábios ou morder objetos. O incentivo deve ser de maneira gradativa, com atividades lúdicas, conversas e com a colaboração do pequeno.

    Para a criança parar com o hábito de sucção de dedo é um pouco mais difícil. Muitas vezes, acaba por colocar o dedo na boca inconsciente ou em momentos que se sinta mais frágil. “É aconselhável trocar pela chupeta quando se percebe esse tipo de impulso”, diz Fabíola.

    E ela aconselha que a melhor alternativa é tentar lidar de outras maneiras com os choros e inquietações, com carinho e atenção, oferecendo brinquedos e mordedores ou distraindo com outras atividades que envolvam o uso das mãos. “Tudo isso para que os filhos possam ter um crescimento e um desenvolvimento adequados, além de poder ter uma infância feliz e saudável, como todos os pais desejam”.

    Fonte: Sorriso de criança